A Fonte das Nações no Epcot

Todo viajante tem dentro de si uma paixão por histórias, afinal, quem nunca imaginou os por quês por trás de uma construção, um castelo, uma cidade ou até mesmo um parque temático? Eu me incluo nesta classe de curiosos, e sempre me fascino com uma boa história.

Se você já foi ao Walt Disney World, na Florida, provavelmente visitou o parque EPCOT, um dos quatro parques temáticos do complexo Disney. O EPCOT é um parque diferente dos demais, e muitas vezes não é fácil capturar a essência de sua mensagem.

O parque é dividido em duas partes : “O mundo do amanhã” e “a vitrine do mundo” . A primeira feita para mostrar a importância do descobrimento, tecnologia, avanços e curiosidades do homem. A segunda mostra as belezas do nosso mundo e as características dos povos que o habitam. Acontece que, existe uma outra área que fica no centro de tudo, uma área chamada de “Comunicore”, ou “o núcleo da comunicação”; nesta área está localizada a “Fonte das nações”, uma fonte oval de 54 x 37 metros e 565.000 litros de água, que a cada 15 minutos apresenta um “ballet aquático” com música, águas dançantes em jatos e tiros que parecem pequenos fogos de artifício em plena luz do dia.

Mesmo que você tenha visto este espetáculo, o mais interessante não é somente o show que ela proporciona, mas sim a sua história.

A fonte das nações foi criada para ser uma ligação entre as duas áreas do parque; desta forma , não é a toa que sua localização seja em frente ao centro do parque, e também o centro geográfico de todo o complexo Disney. A fonte está no parque desde sua abertura em 1 de outubro de 1982. Após quase um mês de celebrações voltadas para os países representados em volta da “vitrine do mundo”, foi a vez da Fonte das Nações e da Disney, de terem a sua cerimônia. Em 24 de outubro de 1982, em homenagem a diversidade cultural e união dos povos, o EPCOT realizou a “Cerimônia Internacional das Águas e Irmandade da Fonte do Mundo”, um espetáculo que foi liderado por ninguém menos que Lilian Disney, esposa de Walt Disney, e 22 representantes de diferentes países, cada um deles com uma ânfora contendo água de um rio, lago, ou mar trazido de seu país e região de origem, e que, durante a cerimônia, foi despejada na fonte. Cada ânfora (decorada de acordo com a região da qual fora trazida) em seu momento de envase, foi acompanhada pelo represente do país e um representante da Disney ; ambos enchiam a ânfora e a selavam para garantir que a água despejada na fonte no dia da inauguração, seria a mesma água colhida em sua origem. Dentre os locais representados, tinham águas vindas do rio Nilo, Tigre, Danúbio, Mississipi, mar do norte entre outros.

Como tive a oportunidade de trabalhar no EPCOT, conversei com um funcionário, que hoje é responsável pelo tour que apresenta o parque, que ao me contar essa história, comentou: “Trinta anos depois, ainda acho que esta foi a cerimônia mais bonita da Disney, e me faz acreditar que, até hoje, águas do mundo inteiro circulam nessa fonte”.

Gostou? Compartilhe:
Gabriel Costa

Gabriel Costa

Sou formado em Relações Internacionais, ex-funcionário da Disney e guia da Braun Turismo. Sou curioso e tenho vontade de conhecer sempre novas culturas e costumes. Tenho a Disney como uma paixão, e adoro me perder em suas histórias. Quer falar comigo? Mande um e-mail para gcss_1@hotmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *